Como a guerra afeta a saúde mental?


Gabriel Magnavita

por Gabriel Magnavita

12/04/2022
Como a guerra afeta a saúde mental?

Direta ou indiretamente, a guerra afeta a todos.

Não importa em qual parte do planeta você esteja, você sentirá os efeitos deste evento, principalmente por causa da internet e da globalização. Esses efeitos podem se apresentar para nós de diversas formas como: culturais, sociais, financeiros, políticos e/ou psicológicos.

Dentro da perspectiva psicológica, uma guerra pode provocar em nós muitos sentimentos e emoções negativas. Medo, raiva, tristeza e sensação de impotência são os mais comuns. É também comum nos percebermos mais estressados e ansiosos.

Todas essas sensações negativas, somadas a todo o cenário que ainda vivemos por consequência da COVID-19, pode nos levar a um desgaste emocional e psicológico extremo.

Mas é possível passar por toda essa vivência global de forma que não me gere tanto desgaste? Sim, é possível!

Seguem algumas dicas para lidarmos melhor com momentos de crise causados pela guerra:

Faça uma higiene de conteúdo: Evite o excesso de informações sobre o assunto. Não precisa deixar de assistir notícias, mas reduza o número de jornais que assiste ou o número de buscas na internet pelo tema.

Evite matérias e jornais sensacionalistas. Temos uma curiosidade grande de acessar todo tipo de informação. As mídias sabem disso e explicitam todas as barbaridades bélicas não com o objetivo de informar, mas de lucrar com a nossa curiosidade. O grande problema disso é que notícias assim afetam e muito nosso emocional e psicológico. E muita gente só se dá conta disso depois que desenvolveu algum transtorno, como o de pânico ou de ansiedade.

Cuidado com as Fake News! Elas têm como única finalidade ampliar um caos já existente sobre determinado assunto.

Se estiver com muita ansiedade, medo ou tristeza, considere suspender notícias sobre o tema por algum tempo.

Faça contato com a natureza sempre que possível: contemple uma paisagem bonita, vá a praia ou a um parque, faça contato com a terra.

Faça coisas agradáveis no seu dia: é muito comum em momentos de muito medo e/ou tristeza acreditarmos que as coisas perderam a graça, o sentido. É essencial que, caso esteja se sentindo desta forma, você busque fazer coisas que renovem sua conexão com a alegria, com o prazer e com a diversão.

Cuide de você: muitas vezes, um momento de dor externo potencializa uma dor que está interna em nós. É a guerra quem está me gerando todo esse sofrimento ou ela amplia algo que já existia aqui?

Medite, pratique um tempo de silêncio ou faça uma meditação conduzida, encontre seu jeito de meditar. A meditação é uma excelente ferramenta de cuidado e autoconhecimento.

Faça terapia! Através do processo terapêutico é possível identificar as reais circunstâncias que levam uma pessoa ao sofrimento e auxiliar essa pessoa a encontrar estratégias e recursos para se conhecer mais, cuidar melhor de si e liberar memórias, pensamentos e emoções negativas.

Gabriel Magnavita – CRP: 03/15065

Agende sua consulta

Convênios Aceitos

Como chegar


Holos Pituba

Rua Minas Gerais, 436 - Pituba. Edf. Sinduscon, 4°, 5° e 6° Andar | Salvador/BA

+55 71 3341.0001
+55 71 99190.9416

Holos Vilas

Rua Praia de Ondina, 58, Vilas do Atlântico, Referência: ao lado do Colégio Perfil

+55 71 3838.9595
+55 71 99290.5095